Sua colaboração vai nos ajudar a fazer o mundo melhor através do desenvolvimento social, cultural e educacional.

Arraste para escolher o valor

Clique e digite outro valor

R$

Publicado em 29/06/2021

Há 64 anos era instituída a Fundação Romi



Num sábado, dia 29 de junho de 1957, era instituída a Fundação Romi que há 64 anos promove o desenvolvimento social e humano através da educação e da cultura. São mais de seis décadas trabalhando em prol da comunidade barbarense. Muito à frente de seu tempo, está nos objetivos da instituição, desde sua criação, a formação de base e a transformação social, através de ações educacionais e culturais voltadas para o público. O mundo se transforma a todo o momento e a Fundação Romi, mantém-se atenta, acompanhando essa evolução, mas sem perder sua essência.

Em 2020, mesmo perante à pandemia da Covid-19, sempre comprometidos com as ações através do Núcleo de Educação Integrada – NEI, do Centro de Documentação Histórica – CEDOC e da Estação Cultural, foram adaptadas as atividades ao mundo on-line, beneficiando aproximadamente 15 mil pessoas, fortalecendo os anos dedicados à promoção e ao fomento da Educação e da Cultura em Santa Bárbara d'Oeste e região. Foram centenas de alunos da educação básica, milhares de documentos preservados no acervo histórico, além de oficinas, feira, projetos e investimentos.

Atualmente, em momentos como o vigente de grande mobilidade proporcionada pelas novas tecnologias, tendências globais e pelo contexto social, expandir-se é algo desafiador, mas que também estimula. “A Fundação Romi foi construída e é constituída por pessoas que entendem que as transformações pelas quais ela passou em todos os seus anos, e ainda passa em todos os seus dias, têm raízes na essência de sua origem, naquilo que sonharam e motivaram os seus criadores e motiva até hoje seus integrantes: a transformação do indivíduo”, afirma o Superintendente da Fundação Romi, Vainer Penatti.

Caminhando pela história, no dia da instituição, em 1957, as solenidades tiveram início pela manhã com alvorada e missa. Às 9 horas, na Indústrias Romi, no pavilhão onde funcionava a linha de montagem do Romi-Isetta, foi realizada a cerimônia de assinatura da escritura pública da Fundação Romi, pelo casal Américo Emílio Romi e Olímpia Gelli Romi. Francisco Fornazari assinou como testemunha. Durante as comemorações houve o pronunciamento do funcionário mais novo, Írio de Carvalho de Azevedo. A cerimônia contou com a presença de funcionários e membros da família Romi. Nessa época, a Indústrias Romi, chamada de Máquinas Agrícolas Romi, estava situada na avenida Pérola Byington, nº56.



A caneta usada na data, um objeto histórico, encontra-se exposta no hall do CEDOC-Centro de Documentação Histórica da Fundação Romi. Outro marco é o Obelisco, que foi ofertado pelos funcionários da então Máquinas Agrícolas Romi à família Romi, e que desde 1960 até hoje está na entrada do NEI-Núcleo de Educação Integrada da Fundação Romi. “É disso que se trata mais este ano de comemorações: transparência, comprometimento e gratidão. A cada manifestação comemorativa, é possível reconhecer tudo o que forma o legado da Fundação Romi, suas áreas e seus projetos em prol da comunidade”, finaliza Vainer Penatti.

Receba nossas novidades

19 3499.1558

Av. João Ometo, 200, Jd. Panambi - Santa Bárbara d'Oeste, SP

Que tal uma visita?

© Fundação Romi - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por