Sua colaboração vai nos ajudar a fazer o mundo melhor através do desenvolvimento social, cultural e educacional.

Arraste para escolher o valor

Clique e digite outro valor

R$

Publicado em 23/06/2020

Barbara Erculiani, aluna do Núcleo de Educação Integrada da Fundação Romi, participa de curso oferecido pela USP



Aluna Barbara Erculiani

Desde 2019, o Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas (IAG) da USP, realiza o projeto Astrominas, que tem como objetivo facilitar o acesso de jovens alunas à universidade, estreitando o contato dessas com mulheres cientistas - estimulando, assim, a escolha e a manutenção das carreiras de Ciência e Tecnologia- desconstruindo a ideia de que as ciências exatas não são para meninas. Na edição de 2020 Barbara Erculiani, aluna do 9º ano do Núcleo de Educação Integrada da Fundação Romi, foi selecionada e é uma das participantes.

O evento é realizado para alunas do ensino básico, em junho do ano de 2020, ao longo de 5 semanas, com atividades de segunda a sexta, de modo completamente virtual. As meninas participam de aulas de Astronomia, Matemática, Física, Geociência e Astrobiologia, com temas desenvolvidos com experimentos, murais, palestras, conversas e debates sobre a vida acadêmica do ponto de vista feminino.

Barbara Erculiani, que está com 13 anos, conta que se inscreveu para participar do Anstrominas por se interessar pelo assunto. “Desde ano passado queria aprender mais de astronomia. Minha mãe me inscreveu, e fui selecionada. Foram mais de 10 mil inscritas, e 600 selecionadas, e fui uma delas”, fala Barbara. “Na escola (NEI), que surgiu minha curiosidade para aprender mais sobre o assunto, através dos projetos que desenvolvemos, voltados para as áreas de física, matemática e ciências. Gosto de estudar sobre sistema solar”, conclui.

Ambientada com a metodologia do Núcleo de Educação Integrada, com sistema de ensino por meio de desafios e vivências laboratoriais, o aluno agente ativo de sua formação com autonomia, Barbara conta de como é participar da Astrominas. “Trabalhamos em grupo, 600 pessoas divididas em seis grupos de cem meninas cada. Tivemos que gravar um vídeo para nos apresentar. Temos 'fada madrinha' que são professoras, que nos enviam link com senha para acompanhar palestras em tempo real ou vídeos sobre mulheres que marcaram a história da ciência ou matemática. Também desenvolvemos atividades práticas, como relógio de sol. Falamos sobre constelações, galáxia, rota dos ventos, matemática na ciência, telescópios, entre outros”.

A jovem, que é curiosa e gosta de saber mais sobre galáxia, constelações e sistema solar, vê como excelente a oportunidade. “Participar deste curso é uma ótima oportunidade. Vai me ajudar a escolher alguma profissão nesta área, de exatas, que gosto bastante. As experiências são incríveis. Vimos até sobre astronomia indígena, calculo teoria dos conjuntos. Estou adorando”, finaliza.

Receba nossas novidades

19 3499.1555

Av. João Ometo, 200, Jd. Panambi - Santa Bárbara d'Oeste, SP

Que tal uma visita?

© Fundação Romi - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por