Sua colaboração vai nos ajudar a fazer o mundo melhor através do desenvolvimento social, cultural e educacional.

Arraste para escolher o valor

Clique e digite outro valor

R$

Publicado em 14/11/2020


Em 14 de novembro de 1992, às 16h foi inaugurado o Parque Ecológico Municipal "Eliza Marconi Romano", localizado na Estrada da Cachoeira, nº1220, em Santa Bárbara d’Oeste. O acesso ao local se dava pela avenida dos Bandeirantes, passando pelo Sesi e 31 de Março. Naquele dia, a VIBA (Viação Barbarense) disponibilizou ônibus extras para facilitar o acesso da população ao parque saindo de meia em meia hora do terminal urbano central.


Inauguração do Parque Ecológico Municipal "Eliza Marconi Romano".14/11/1992.

O parque ecológico foi instalado na área do antigo matadouro municipal desativado em 1977. O parque estava localizado em uma área de 63.686 metros quadrados que possuía uma extensa área verde, centenas de animais e funcionava de sexta a domingo e feriados, no horário das 8h às 18h, com entrada gratuita. A administração do parque da época afirmava que a finalidade principal era agir como banco genético, atuando na preservação das espécies ali existentes como reprodução das espécies para soltura em áreas de educação ambiental, pesquisa e lazer. Naquele tempo um técnico atuava na área de educação ambiental, com objetivo de alcançar alunos e a população realizando palestras, visitas orientadas, exibição de filmes, minicursos e outras atividades.


Inauguração do Parque Ecológico Municipal "Eliza Marconi Romano".14/11/1992.

Durante o período em esteve em funcionamento no Parque Ecológico Municipal foi realizado um trabalho de conscientização ambiental junto aos estudantes. O objetivo do trabalho era mostrar às crianças os mecanismos para a preservação da natureza. A visita orientada consistia em passeios pelo parque conhecendo toda a parte de botânica e os animais. No parque ecológico existiu um minimuseu onde eram encontradas plantas do viveiro, animais embalsamados, ovos e coleções de penas. O parque possuiu em média 300 animais entre répteis, aves, anfíbios e mamíferos, e era uma das opções de lazer para o público em geral.


Parque Ecológico Municipal "Eliza Marconi Romano".1992.

No ano de 1998, a prefeitura determinou a desativação do Parque Ecológico Municipal Eliza Marconi Romano devido à falta de condições financeiras de prosseguir com a manutenção do parque e o cuidado com os animais. Com o passar do tempo os animais foram doados para zoológicos da região.

Atualmente no local funciona o Viveiro Municipal.


Vista do Viveiro Municipal. Google Maps. 2019

A DENOMINAÇÃO DO PARQUE ECOLÓGICO MUNICIPAL

O projeto 77/92 de autoria do vereador Reinaldo Corse deu origem a lei nº 2018 sancionada em 21 de outubro de 1992 que denominou o parque ecológico municipal de "Parque Ecológico Municipal Eliza Marconi Romano". A homenageada foi à mãe do ex-prefeito municipal Isaías Hermínio Romano. Eliza Marconi nasceu em Piracicaba em 1º de abril de 1902, casou-se em 1921 com Roberto Romano com quem teve 10 filhos. Na década de 1950, mudou-se para a cidade de Santa Bárbara d'Oeste. Eliza Marconi Romano faleceu em 22 de setembro de 1958.

HISTÓRIA DO EDIFÍCIO






O local onde foi instalado o Parque Ecológico Municipal Eliza Marconi Romano foi construído originariamente para nele funcionar o Matadouro Municipal.

Prefeito Benedito da Costa Machado em frente ao Matadouro Municipal.1959.

Essa história começou nos anos de 1958 quando o prefeito municipal era Benedito da Costa Machado que sancionou em 16 de julho de 1956 a Lei 291/58 a qual autorizou a prefeitura municipal a adquirir da Cia Industrial e Agrícola de Santa Bárbara um terreno situado no bairro Gerivá com área de 25.060,00 m2 (vinte e cinco mil e sessenta metros quadrados) com a finalidade para nele instalar o Matadouro Municipal.

Com a área e os valores delimitados, em 1ª de setembro de 1958, o prefeito enviou a Câmara Municipal um ofício comunicando aos vereadores que a escritura de compra do terreno destinado a construção do Matadouro Municipal foi lavrada entre a Prefeitura e a Cia Industrial e Agrícola de Santa Bárbara S.A e efetivada em 29 de julho do mesmo ano estando registrada no Registro Geral e da Hipotecas, Segunda Circunscrição, sob o nº 20.747, fls 36, do livro 3-J. Ainda através desse ofício, informou que os engenheiros do Departamento de Obras Públicas da Secretaria da Viação estiveram no local e mediram as duas áreas de terreno.

Em fevereiro do ano de 1959, quatro meses depois, o projeto e a empresa construtora já eram conhecidos. Os dados sobre a construção do matadouro foram publicados no Jornal d'Oeste, em 12 de fevereiro de 1959. Consta no jornal que:
A firma CONFIA-CONSTRUTORA E FINANCIAL AMERICANA S.A., da vizinha cidade de Americana é a responsável pela execução daquela importante obra vencendo a concorrência pública, pela apresentação da melhor proposta e melhores vantagens à nossa Municipalidade. O prédio que abrange uma área total coberta de 463,00 metros quadrados, terá amplos tendais para matança de suínos e bovinos, salgadeiras, pocilgas escritório, laboratório, vestiários etc”.

O prédio foi entregue em 1959, no final da gestão do Prefeito Didi Machado, mas sem condições de funcionamento.



Prefeito Benedito da Costa Machado em frente ao Matadouro Municipal.1959.

No início do governo do prefeito municipal Dirceu Dias Carneiro, o matadouro passou por uma série de estudos realizados para a efetividade de seu funcionamento. O texto da sessão ordinária realizada em 11 de setembro de 1961 na Câmara Municipal de Santa Bárbara d'Oeste registra o “ofício do Executivo Municipal, que em atenção ao requerimento de um vereador sobre o não funcionamento do Matadouro Municipal no prédio novo além do parecer do Sr. Diretor da DOVAE, informando que para ficar em condições de funcionamento será preciso gastar de Cr$800.000,00 a Cr$1.000.000,00 informa ainda que torna-se imprescindível adquirir um novo caminhão para transporte de carnes devido a distância o caminhão atual não aguentava o serviço levando-se ainda em consideração o encarecimento desproporcional de materiais de consumo para a reforma desejada”. Ata da Sessão Ordinária da Câmara Municipal de Santa Bárbara d'Oeste, 11 de setembro de 1961.

Após alguns meses, em sessão ordinária realizada em 16 de abril de 1962, foi oficializado as melhorias que o matadouro necessitava:” Projeto de Lei do Executivo autorizando a Prefeitura a contrair com a Caixa Econômica do Estado de São Paulo, um empréstimo até a importância de cr$1.500.000,00, destinado ao término de reforma e ampliação do prédio do Matadouro Municipal”. Ata da Sessão Ordinária da Câmara Municipal de Santa Bárbara d'Oeste, 16 de março de 1962.

No entanto, foi somente em 1964 na gestão do prefeito Ângelo Giubbina que o matadouro passou a funcionar sendo desativado no ano de 1977.


Prefeito Ângelo Giubbina e senhores em frente ao Matadouro Municipal. 1964


Referências Bibliográficas:

-Bellani, João José. Isto é Santa Bárbara d'Oeste, (1991 – 2000). p.125. Ed.6, ano: 2019;
-Leis e Decretos. Prefeitura Municipal de Santa Bárbara d'Oeste;
Fontes:
CEDOC - Centro de Documentação da Fundação Romi- Banco de Dados.
Jornal D'Oeste, 12/12/1959, pág. 25, edição 509.
Jornal D'Oeste, 1/1/1978, pág. 8, edição 2027.
Jornal Diário de Santa Bárbara, 11/11/1992, p.3. Ed.1335
Jornal Diário de Santa Bárbara, 12/11/1992, p.23. Ed.1336
Jornal Diário de Santa Bárbara, 13/11/1992, p.9. Ed.1337.
Jornal Diário de Santa Bárbara, 14/11/1992, p.1. Ed.1338
A Folha, 20/10/1992, pág.4, Edição 50.
Jornal Diário de Santa Bárbara, 12/08/1993, p.5. Ed.1560.
Jornal Diário de Santa Bárbara do dia 21 de abril de 1999, p.5. Ed.3264.
Jornal Diário do dia 29 de março de 2000, p.3. Ed.3551.
Jornal Diário de Santa Bárbara do dia 2 de abril de 2002, p.5. Ed.4158.
Jornal Diário do dia 21 de junho de 2002, p.3. Ed.4225
Jornal Diário do dia 4 de agosto de 2005, p.3. Ed.5166.
Ata da 18ª Sessão Ordinária da Câmara Municipal de Santa Bárbara d'Oeste, 1 de setembro de 1958.
Ata da Sessão Ordinária da Câmara Municipal de Santa Bárbara d'Oeste, 11 de setembro de 1961
Ata da Sessão Ordinária da Câmara Municipal de Santa Bárbara d'Oeste, 16 de março de 1962.
Ata da 32ª Sessão Ordinária da Câmara Municipal de Santa Bárbara d'Oeste, outubro de 1992.


Você também vai gostar de ler:





Receba nossas novidades

19 3499.1558

Av. João Ometo, 200, Jd. Panambi - Santa Bárbara d'Oeste, SP

Que tal uma visita?

© Fundação Romi - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por