Sua colaboração vai nos ajudar a fazer o mundo melhor através do desenvolvimento social, cultural e educacional.

Arraste para escolher o valor

Clique e digite outro valor

R$

Publicado em 28/07/2020

Santa Bárbara d'Oeste teve diversos cinemas no decorrer de sua história, entre eles, um que ficou conhecido como “Cinema do Padre”.


A equipe do CEDOC da Fundação Romi realizou pesquisas estabelecendo os pontos principais da trajetória do CINE SANTA BÁRBARA, ou “CINEMA DO PADRE”, como era popularmente denominado.

Cinema do Padre? Pode parecer estranho, mas no decorrer desse texto você vai descobrir como e quando esse cinema existiu, e entender de onde surgiu esse nome.


Cine Santa Bárbara: fila de entrada para a peça infantil "O Coelhinho Engenheiro". 30/07/1978


CINE SANTA BÁRBARA ou CINEMA DO PADRE

Em 28 de julho de 1962, o Cine Santa Bárbara era inaugurado, bem no centro da cidade. Esse projeto foi possível graças a visão empreendedora do Cônego Luis Carlos Coelho Mendes, e continuada pelo Padre Victório Freguglia que, com o investimento de cerca de 3 milhões de cruzeiros pôde oferecer à comunidade um novíssimo e moderno cinema.


O cinema estava equipado com “dois projetores automáticos Centauro ”, que ofereciam uma qualidade de projeção cinemascópica e panorâmica Vistavision , aparato avançado para a época, que fornecia uma projeção mais ampliada sem distorcer a imagem na tela, o que garantia uma definição muitas vezes superior aos projetores comumente utilizados. Além disso, o amplo espaço do salão paroquial comportava 500 poltronas para o público, sem falar nos espaços que sobravam, para aqueles que quisessem ver os filmes mesmo sentados no chão ou em pé nos corredores de acesso.



Vale ressaltar que, por mais que para alguns pareça estranho um cinema que pertença à igreja, outros empreendimentos já vinham sendo realizados no mesmo salão paroquial a um certo tempo, com o objetivo de levantar recursos para manter os diversos serviços prestados à comunidade, como por exemplo a creche Menino Jesus. Sendo assim o cinema fazia parte, segundo seus idealizadores de um projeto mais amplo que, por um lado poderia oferecer “entretenimento sadio” aos barbarenses, e por outro, ajudar a sustentar as ações sociais da paróquia.



Diferente de hoje, os cinemas de antigamente eram um espaço compartilhado com os espetáculos teatrais, o extinto Grêmio Teatral Santa Bárbara apresentou a Paixão de Cristo no Cinema Santa Bárbara de 1966 até 1970, além de muitas outras peças durante o tempo que o cinema permaneceu funcionando.

Peça teatral "Paixão de Cristo" encenada pelo Grêmio Dramático Santa Bárbara.
Cine Santa Bárbara. Década de 1960.

Quase no final de sua trajetória, o cinema trouxe a peça “O Coelhinho Engenheiro”, apresentado por uma companhia de Campinas.



Cena da peça infantil O Coelhinho Engenheiro
Palco do Cine Santa Bárbara.30/07/1978.


Plateia assistindo a peça infantil
Cine Santa Bárbara.30/07/1978.




Infelizmente, depois do ano de 1978, não há mais menções ao cinema nos noticiários, o que nos leva a concluir que esse foi o seu último ano de funcionamento, o prédio permanece de pé, mas hoje serve a funções comerciais e nele funciona também o salão paroquial da Igreja Matriz Santa Bárbara e a Rádio Anunciação. Os que por lá passam nos dias de hoje, provavelmente não imaginam as muitas histórias já contadas no antigo “Cinema do Padre”.



Foto do prédio da rua Santa Bárbara, pertencente a Igreja Matriz Santa Bárbara

Clique ao lado faça download do artigo que ao analisar principalmente os jornais que circulavam por Santa Bárbara d’Oeste à época, estabelece os pontos principais da trajetória do Cine Santa Bárbara, ou “Cinema do Padre”.

Área de
downloads

Para iniciar o download clique sobre o assunto desejado.


Você também vai gostar de ler:





Receba nossas novidades

19 3499.1558

Av. João Ometo, 200, Jd. Panambi - Santa Bárbara d'Oeste, SP

Que tal uma visita?

© Fundação Romi - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por