Sua colaboração vai nos ajudar a fazer o mundo melhor através do desenvolvimento social, cultural e educacional.

Arraste para escolher o valor

Clique e digite outro valor

R$

Publicado em 13/07/2020

Nesse mês de julho faz exatos 79 anos em que a primeira edição entrou em circulação.


A equipe do CEDOC da Fundação Romi fez um levantamento de fontes sobre o periódico Jornal D'Oeste que circulou durante 41 anos na cidade de Santa Bárbara d'Oeste.


A IMPRENSA NO BRASIL

A história da imprensa no Brasil tem seu início com a chegada da Família Real Portuguesa, que atracou na cidade de Salvador, no Estado da Bahia, em 22 de janeiro de 1808. Para a colônia portuguesa vieram uma infinidade de elementos que propiciariam a criação tanto da imprensa nacional, como de outros órgãos fundamentais para o país. Segundo o historiador Boris Fausto:

Entre 25 e 27 de novembro de 1807, cerca de 10 a 15 mil pessoas embarcaram em navios portugueses rumo ao Brasil, sob a proteção da frota inglesa. Todo um aparelho burocrático vinha para a Colônia: ministros, conselheiros, juízes da Corte Suprema, funcionários do Tesouro, atentes do exército e da marinha, membros do alto clero. Seguiam também o tesouro real os arquivos do governo, uma máquina impressora e várias bibliotecas que seriam base da Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro. (FAUSTO,202, p.121)

Algum tempo depois, há a criação de uma imprensa que é dedicada exclusivamente à Corte de D. João, onde se destacava um trabalho de impressão com a legislação da corte e de papéis diplomáticos do Serviço Real. O primeiro jornal impresso do Brasil foi a Gazeta do Rio de Janeiro, que surgiu em 10 de setembro de 1808.



Com o passar dos anos a imprensa brasileira passou por modificações na forma de produzir as notícias e a quantidade de jornais vai aumentando gradativamente em todas as regiões do país.

A IMPRENSA EM SANTA BÁRBARA D'OESTE


Em Santa Barbara d’Oeste o primeiro jornal que se tem notícia é o “A Aurora” do ano de 1888, que se intitulava como a “Folha Literaria Noticiosa e Commercial” e tinha como seu redator Cândido Prado.


Outros periódicos circularam na cidade na primeira metade do século XX. O jornal “O Barbarense” foi publicado em 1900; O jornal “O Trabalho” que circulou em 1909; O jornal “A Verdade” em 1916; O jornal “A Tribuna” de 1924; O Jornal “Cidade de Santa Barbara” de 1925; O Jornal “O Bandeirante” de 1934; O Jornal “Ecos dos Canaviais” de 1938 e o jornal “A Cidade de Santa Barbara” em 24 de maio de 1944 entre outros . Para saber mais acesse o Jornal Cidade de Santa Bárbara de 21/05/1944.


O JORNAL D'OESTE (1949 – 1990)

No final da década de 1940, Zeno Domingues Maia propôs a Manoel Teixeira a fundação de um semanário no município de Santa Bárbara d'Oeste no mesmo período em que o Jornal Cidade de Santa Bárbara encerrava as atividades. Após três meses começou a circular um dos principais jornais barbarenses daquele período. A primeira edição do Jornal D'Oeste foi publicada no dia 17 de julho de 1949, e o órgão de imprensa foi fundado tendo como proprietários Américo Emílio Romi, Domingos Finamore, Zeno Domingues Maia e com a supervisão do diretor José de Assis Saes.

Segundo o enunciado da primeira edição, o jornal era publicado uma vez por semana geralmente aos domingos: “Semanário dedicado aos interesses do município”, e era impresso na Gráfica Barbarense localizada na rua Floriano Peixoto, nº305.



Antes da inauguração do Jornal D’Oeste, o município de Santa Bárbara d’Oeste ficou durante seis meses sem nenhum representante da imprensa jornalística. “Veiu á luz da publicidade no dia 17 de julho de 1949. Havia seis meses, então, a cidade não tinha um único órgão de imprensa que informasse, que orientasse, que guiasse, que instruísse e defendesse a sua população dinâmica e progressista.” Fonte: Jornal D’Oeste, 21 de Julho de 1957, p.6 Ed.408. Ano: 9.





As primeiras publicações do jornal contendo quatro páginas foram realizadas tendo como redatores Manoel Texeira e o professor Eduardo Silva. Com o passar dos anos surgiram outros redatores como: Francisco Pinhanelli Neto, José Naidelice, Naor Azanha, Domingos Pinhanelli Sobrinho, Celso Luiz Gagliardo entre outros.

Na sessão ordinária do dia 7 de julho de 1958 – “Indicação nº 17/59 de autoria do Sr. Vereador Antônio Colavite, aprovado por unanimidade, consignando um voto de louvor ao “Jornal d’Oeste” pela passagem do 10º aniversário, oficiando á Direção do mesmo pela brilhante edição extraordinária”. Confira em Jornal D’Oeste, 20 de Julho de 1958.

Na publicação do dia 24 de julho de 1966, p.1. Ed.860, o jornal anunciou o novo endereço de sua oficina gráfica localizada na rua Duque de Caxias, nº316, e que também nas edições seguintes ampliou o formato do jornal com sete colunas e passou a circular duas vezes por semana, sendo Bi-Semanário.



No mês de julho de 1975, o Jornal D’Oeste completou 27 anos de fundação, com uma tiragem de 3.500 exemplares por edição. Na publicação do dia 13 de julho do mesmo ano, p.1. Ed.1770, foi anunciado que a partir da próxima edição o jornal passaria a ser Tri-Semanário. Nessa mesma edição foi anunciada a construção do prédio próprio do Jornal D’Oeste e as máquinas adquiridas para a impressão dos jornais. Confira em Jornal D'Oeste, 13/07/1975.

Segundo o livro de João José Bellani, “Isto é Santa Bárbara D'Oeste”, p.124, livro 3. “A partir do começo da década de 1990, o 'Jornal D’Oeste', já com larga tradição na cidade, era propriedade do industrial e político José Maria de Araújo Júnior, quando o jornal sairia do sistema linotipo e adotaria o moderno sistema de 'offset'.”

Após 41 anos foi encerrada a circulação do Jornal D'Oeste com a sua última publicação no dia 24 de fevereiro de 1990, com 3.625 edições publicadas ao longo de sua história.

Em setembro de 1990, o Agora Jornal substitui o Jornal D'Oeste, com uma curta circulação até o ano de 1993. Durante esses anos o Agora Jornal teve como diretores Marco Antônio Pinheiro e Ademir José Gonçalves.




Arquivo para download: JornaldOesteEd0001 .pdf

Área de
downloads

Para iniciar o download clique sobre o assunto desejado.


Você também vai gostar de ler:





Receba nossas novidades

19 3499.1558

Av. João Ometo, 200, Jd. Panambi - Santa Bárbara d'Oeste, SP

Que tal uma visita?

© Fundação Romi - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por