Sua colaboração vai nos ajudar a fazer o mundo melhor através do desenvolvimento social, cultural e educacional.

Arraste para escolher o valor

Clique e digite outro valor

R$

Publicado em 23/06/2021

Fundação Romi transfere obras de Roldão de Oliveira à Prefeitura de Santa Bárbara d’Oeste



Obras do artista Roldão de Oliveira

As obras do artista Roldão de Oliveira integrarão o acervo do Novo Centro de Memórias “Historiador Antonio Carlos Angolini” de Santa Bárbara d'Oeste. As peças em madeira do artista nascido em Santa Bárbara, em 9 de julho de 1917, foram transferidas da Fundação Romi para o Centro de Memórias, no complexo que também abriga a Casa do Artesão e leva o seu nome.

Roldão de Oliveira é filho de Francisco Carlos de Oliveira e Luiza Kuerches de Oliveira. Foi casado com Elide Cunha, com quem teve uma filha, Ana Luiza. Após a aposentadoria, aos 52 anos, a madeira passou a ser o material exclusivo de suas obras como artesão. Iniciou suas obras com a elaboração de figuras de animais e, posteriormente, passou a usar a cores em tais obras. Utilizou a sobreposição de materiais e o entalhe em sucatas de madeira. Assim, Roldão criava uma arte alegre, ingênua e lírica. As peças de sua imaginação expressavam fatos e lembranças da própria vida no campo e na cidade. Para chegar ao resultado final, usava como ferramentas facão, martelo, alicate, tesoura, pregos, formão, serra e serrote.

A peça mais querida pelo artesão era seu Burrinho, o primeiro que fez. Roldão criou centenas de peças, como espadas, baionetas, foices, arados, charretes, carroças, moinhos, bois, violas e, predominantemente, as figuras de animais. Roldão de Oliveira faleceu aos 94 anos, sem realizar seu grande sonho, a criação de um Centro Cultural para expor os trabalhos de toda uma vida, que teria como principal público alvo as crianças, que ele dizia amar.


Obra do artista Roldão de Oliveira

“Suas obras deixam marcas na história barbarense porque contam parte dela. São obras de um tempo onde o simplismo era vivido rotineiramente e essa simplicidade era expressada em suas cores e formas. Roldão de Oliveira foi elo vivo das nossas raízes culturais, sendo merecedor da justa homenagem. O prefeito Rafael Piovezan vem acompanhando de perto as iniciativas do Centro de Memórias e Casa do Artesão. A seu pedido, a Secretaria trabalha na viabilização de um sistema que tornará público e acessível de maneira on-line o acervo do equipamento”, comentou o secretário de Cultura e Turismo, Evandro Felix.

“Ficamos responsáveis pela guarda e preservação das obras do artista Roldão de Oliveira, conhecido por todos como Roldão. Como o novo Centro de Memórias e a Casa do Artesão, conversamos com a Prefeitura, que manifestou interesse em continuar com o trabalho de guarda e preservação das obras. Acreditamos que esta é uma ótima oportunidade para os barbarenses poderem conhecer e apreciar o belíssimo trabalho do Roldão. Nada melhor que no local que leva seu nome”, acrescentou o superintendente da Fundação Romi, Vainer Penatti.

Receba nossas novidades

19 3499.1558

Av. João Ometo, 200, Jd. Panambi - Santa Bárbara d'Oeste, SP

Que tal uma visita?

© Fundação Romi - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por