Cursos disponíveis

Justificativa

 Promover uma reflexão profunda sobre o “HOMEM” em todas suas dimensões, parece-nos uma excelente oportunidade de promover aos jovens que se situem no tempo e no espaço de maneira que, ao se compreenderem  como humanos, possam conhecer, refletir e analisar o mundo que os cercam e sua real importância no planeta. Ao compreenderem seu desenvolvimento evolutivo, trajetória histórica, social, política, ética e ecológica possam se situar e atuar como cidadãos do mundo.

 

Objetivo Geral

 Conhecer, refletir, analisar e inferir sobre o papel do Homem historicamente construído através dos tempos e projetar através de suas descobertas possíveis soluções para os dilemas contemporâneos presentes no contexto atual que vivem.

 

Metodologia

 Através da Metodologia por Projetos os alunos serão incentivados a pesquisar sobre o Tema e Subtemas apresentados pelos professores e buscarem respostas aos desafios propostos pelas disciplinas de maneira interdisciplinar. Após o processo de pesquisa e sistematização dos conceitos propostos os alunos serão motivados a proporem outros problemas por centro de interesse e apresentarem suas descobertas e possíveis soluções através da criação de protótipos que representem suas reflexões sobre o tema desenvolvido durante todo processo. Serão utilizadas Metodologias Ativas da aprendizagem como PBL, Aula Invertida, Design Thinkin, Perr Instrucion e Ensino Hibrido.

 

Recursos

Os professores e alunos deverão utilizar recursos diferenciados para manifestarem, produzirem, criarem e apresentarem suas descobertas e protótipos aos colegas e toda Comunidade Escolar.

 

Avaliação

Os alunos serão avaliados durante todo o processo de maneira que os resultados indiquem aos docentes e ao próprio aluno sua caminhada e caminhos a serem percorridos

 

SUB-TEMAS

1º Bimestre – A Evolução

2º Bimestre – Direitos Humanos

3º Bimestre – Cidadão do Mundo

4º Bimestre – Vida, família e valores

 

CENTRO DE INTERESSE - Projetado pelos alunos ao longo do ano

educação


Este curso nasce do desejo de pensarmos possibilidades inovadoras na educação básica, em um contexto social complexo e desafiador, demandando, assim, novas respostas e soluções inovadoras ao novo mundo do trabalho, como as novas formas de relações interpessoais.

Entende-se que a conjuntura social é um apelo vivo ao modelo de educação na qual o Brasil está inserido, por isso este modelo é chamado ao reencontro com seus processos educacionais, para que sejam favoráveis ao desenvolvimento de pessoas com pensamento autônomo e crítico. À educação  cabe, então, o amplo diálogo e profunda relação com este contexto, pois este ambiente deve retroalimentar os conteúdos que ora solicitam uma análise ainda mais abrangente e de cunho problematizador, sabendo-se que, por serem esses conteúdos complexos, são, por sua vez, um convite ao estudo de conjunturas para o pensar em redes, conectando saberes em prol de soluções inovadoras.



O que é? 
O Aprendizado Baseado em Problemas (Problem-Based Learning - PBL) destaca o uso de um contexto clínico para o aprendizado, promove o desenvolvimento da habilidade de trabalhar em grupo, e também estimula o estudo individual, de acordo com os interesses e o ritmo de cada estudante. O aprendizado passa a ser centrado no aluno, que sai do papel de receptor passivo, para o de agente e principal responsável pelo seu aprendizado.Os professores que atuam como tutores (ou facilitadores) nos grupos têm a oportunidade de conhecer bem os estudantes e de manter contato com eles durante todo o curso.

Como é? 
A metodologia do PBL enfatiza o aprendizado auto-dirigido, centrado no estudante. Grupos de até 12 estudantes se reúnem com um docente (tutor ou facilitador) duas ou três vezes por semana. O professor não "ensina" da maneira tradicional, mas facilita a discussão dos alunos, conduzindo-a quando necessário e indicando os recursos didáticos úteis para cada situação. 



Este curso nasce do desejo de pensarmos possibilidades inovadoras na educação básica, em um contexto social complexo e desafiador, demandando, assim, novas respostas e soluções inovadoras ao novo mundo do trabalho, como as novas formas de relações interpessoais.

Entende-se que a conjuntura social é um apelo vivo ao modelo de educação na qual o Brasil está inserido, por isso este modelo é chamado ao reencontro com seus processos educacionais, para que sejam favoráveis ao desenvolvimento de pessoas com pensamento autônomo e crítico. À educação  cabe, então, o amplo diálogo e profunda relação com este contexto, pois este ambiente deve retroalimentar os conteúdos que ora solicitam uma análise ainda mais abrangente e de cunho problematizador, sabendo-se que, por serem esses conteúdos complexos, são, por sua vez, um convite ao estudo de conjunturas para o pensar em redes, conectando saberes em prol de soluções inovadoras.