Sua colaboração vai nos ajudar a fazer o mundo melhor através do desenvolvimento social, cultural e educacional.

Arraste para escolher o valor

Clique e digite outro valor

R$


1. Sistema de ensino próprio e inovador



Resultado de mais de 20 anos de experiência da Fundação Romi em Educação, três aspectos foram considerados na construção de nossa proposta pedagógica: o trabalho por projetos, o trabalho em grupo e o desafio como mola propulsora da motivação dos alunos.


2. Desafios substituem as aulas tradicionais



O aprendizado se torna interessante, envolvente e interativo. Os alunos gostam da escola, se sentem motivados e desenvolvem competências para o século 21, como comunicação, empatia e confiança. Eles aprendem a enfrentar desafios e a desenvolver a autoestima e posições de liderança.


3. Pedagogia que valoriza autonomia: o aluno é protagonista do seu aprendizado



Para aprender, o estudante deve interagir, deixando de ser apenas um receptor de informações para ser também um produtor. No NEI, utilizamos os próprios conhecimentos e experiências dos alunos, que para isso contam com a orientação de professores e são incentivados a buscar, por si mesmos, os recursos necessários para chegarem a uma resposta para o problema abordado.


4. Educação integral, em período integral



A escola apresenta um currículo cuidadosamente estruturado, integrado e diversificado e as oportunidades educativas vão além dos conteúdos compartimentados do currículo tradicional: o aprendizado é possível através de várias momentos e experiências ao longo do dia.


5. Ampla área verde com espaço e segurança



A Fundação Romi ocupa um espaço de 50.000m2, onde os alunos aprendem em contato com a natureza.


6. Atividades artísticas e culturais fazem parte do currículo



Através da música, expressão corporal, artes e tecnologia da informação e comunicação os alunos expressam-se mais e melhor, desenvolvem a criatividade, ampliando os horizontes culturais, numa visão do mundo mais sensível e humana.


7. Orientação vocacional e aprovação em vestibulinhos



Os educadores, através de orientação profissional e vocacional, auxiliam o processo de escolha de carreira dos alunos. Além de números positivos no SARESP cada ano, um maior número de estudantes do 9º ano conseguem aprovação em Escolas Técnicas públicas da região, como o COTUCA - Colégio Técnico de Campinas (Unicamp) e o COTIL - Colégio Técnico de Limeira (Unicamp) e as ETECs do Centro Paula Souza. Ainda que esse não seja o objetivo primeiro da escola, nos dois últimos anos foram mais de 60% de aprovações.


8. Um Centro de Documentação Histórica



O Centro de Documentação Histórica da Fundação Romi, referência no município e região, faz parte da estrutura da escola, com seu espaço expositivo museológico, um anfiteatro com capacidade para 150 lugares e um acervo de guarda permanente que além de trazer o conhecimento histórico, cativa o aluno a se interessar pelo seu passado e origens.


9. Formação em valores e cidadania



Educação acadêmica de alta qualidade unida a um conjunto equilibrado de valores, em um ambiente de respeito, solidariedade e responsabilidade, baseado no melhor dos princípios educacionais, de uma maneira tal que os alunos vivenciem a cidadania no seu dia a dia.


10. 60 anos de história da Fundação Romi



Há quase 60 anos a instituição desenvolve um trabalho social de suma importância para a cidade de Santa Bárbara d'Oeste e região, com programas como a escola de educação infantil CEDIN - Centro de Vivência do Desenvolvimento Infantil, o NEI - Núcleo de Educação Integrada como escola de ensino fundamental II, o CEDOC - Centro de Documentação Histórica e o espaço multicultural da Estação Cultural, cumprindo a missão de promover o desenvolvimento social e humano através da Educação e Cultura.

Receba nossas novidades

19 3499.1555

Av. João Ometo, 118, Jd. Panambi - Santa Bárbara d'Oeste, SP

Que tal uma visita?

© Fundação Romi - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por