Sua colaboração vai nos ajudar a fazer o mundo melhor através do desenvolvimento social, cultural e educacional.

Arraste para escolher o valor

Clique e digite outro valor

R$

Publicado em 06/02/2020

Teve início o décimo ano do Projeto Ninho Musical



Na última terça-feira, dia 04 de fevereiro, retornou à execução do Projeto Ninho Musical, na Estação Cultural da Fundação Romi. A proposta chega a sua décima edição, com mais de 70 inscritos. O projeto acontece às terças-feiras, das 19 às 22 horas, e sábados, das 07h30 às 10h30. Para participar é necessário ter a partir de 12 anos, preencher a ficha de inscrição e entregar os seguintes documentos: cópias do RG, CPF e comprovante de residência e uma foto 3x4 atualizada. As atividades são gratuitas.
Realizado desde 2010 e tendo beneficiado mais de 1.000 pessoas, das quais muitas seguiram a profissionalização musical, outras despertaram-se para a arte das apresentações, outras ainda se satisfizeram em seus núcleos comunitários como instrumentistas, o projeto Ninho Musical vem se consolidando como importante mecanismo de promoção social através da música. Conta com o apoio cultural da Prefeitura Municipal de Santa Bárbara d’Oeste por meio da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo, e é uma iniciativa da Fundação Romi.

Sob a coordenação do maestro Paulo Bellan, nos encontros os alunos aprendem desde teoria musical até práticas de instrumentos, cuidados e afinação, leitura e interpretação de partituras e compreensão de regência. Gratuito, por meio de aulas teóricas e práticas, os alunos, quer tenham vivência ou sejam iniciantes, são inseridos no universo da música instrumental por meio de desafios, onde o aluno que sabe mais dá suporte ao que sabe menos, e a construção do conhecimento acontece de forma vivencial. “Os resultados são fantásticos. Devida a didática aplicada nas aulas, e a filosofia do Projeto Ninho Musical ser tão desafiadora, 'O aluno que sabe mais, ajuda o que sabe menos', os resultados de cada amostra pública, de cada ano, é o que me inspira a continuar fazendo parte, pois a estatística aponta que tivemos mais de 1.000 alunos durante estes 10 anos de projeto. Temos ex-alunos vivendo profissionalmente de música, isso significa que a fonte de renda desses alunos foi inspirada e fortalecida no desenvolvimento da construção cultural e intelectual dos mesmos”, conta o maestro Paulo Bellan.

Durante o primeiro encontro da versão 2020 do Ninho Musical, alguns alunos, já veteranos, falaram sobre como é fazer parte do projeto. “Em 2017 me aposentei, e não sei como, um folder do projeto chegou até a mim. Fiz minha matrícula, para aprender violino, e comecei a participar. Mas, no meio do ano, pensei em desistir, pensei que não conseguiria me apresentar. Com apoio de colegas, que me incentivaram, continuei. Na primeira apresentação pública, que aconteceu no Teatro Municipal Manoel Lyra, estava muito nervosa, e pensei em não participar. Ao chegar para apresentação vi o maestro tranquilo, os amigos calmos, e fui me acalmando. Sentei no fundo da Orquestra, e participei. Naquele dia, vi que aquele era meu lugar. Posso tocar em qualquer lugar, mas sei que aqui é meu lugar. É uma parte da minha vida, que hoje, não troco por nada”, relatou Rosana Ap. Colferai de Paiva Asaoka, participante do projeto pelo terceiro ano.

“Este é meu segundo ano no projeto. Já tinha um pouco de conhecimento com violão, contrabaixo elétrico, mas não sabia nada de partitura e teoria. E participando do projeto, aprendi a ler partitura e tocar o instrumento que não conhecia, que é a viola. Foi um desafio muito grande. No decorrer do ano, chegue a pensar em parar três vezes, por problemas pessoais. Eu tinha um problema: tudo que eu começava não terminava. Conversando com o maestro, ele me deu o maior apoio incentivando a continuar. Nunca me senti tão em casa como me sinto aqui”, conta o participante Cristiano Fernandes.

Como esta é a décima edição do projeto, 2020 promete ser de ações especiais. “Estamos trabalhando para que a comemoração dos 10 anos do Projeto Ninho Musical seja marcante. Vamos realizar ações, além das que já executamos com nossas mostras públicas e ensaios abertos, para que seja um ano memorável”, afirma o superintendente da Fundação Romi Vainer Penatti. “Será um ano muito especial, tanto para os participantes do projeto quanto à população, que será beneficiada também”, finaliza.

Serviço- O Projeto Ninho Musical acontece às terças-feiras, das 19h às 22h e, aos sábados, das 7h30min às 10h30min. Os interessados devem comparecer, presencialmente, à Administração da Estação Cultural munidos de documentos pessoais. Para participar é necessário ter a partir de 12 anos, preencher a ficha de inscrição e entregar os seguintes documentos: cópias do RG, CPF e comprovante de residência e uma foto 3x4 atualizada. Mais informações acerca da programação da Estação, oficinas e inscrições podem ser obtidas através do site www.fundacaoromi.org.br/EstacaoCultural ou pelos telefones (19) 3455-4830 e 3455-4833. A Estação Cultural da Fundação Romi fica à Av. Tiradentes, 02, Centro, Santa Bárbara d'Oeste.

Receba nossas novidades

19 3499.1555

Av. João Ometo, 200, Jd. Panambi - Santa Bárbara d'Oeste, SP

Que tal uma visita?

© Fundação Romi - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por