Sua colaboração vai nos ajudar a fazer o mundo melhor através do desenvolvimento social, cultural e educacional.

Arraste para escolher o valor

Clique e digite outro valor

R$

Núcleo de Educação Integrada irá compor objeto de estudo de pesquisador da UNICAMP cuja pauta é a 4ª Revolução Industrial




A demanda do mercado por profissionais altamente qualificados tem crescido. Em busca de alçar novas carreiras, muito têm sido investido em novas e renovadas modalidades de educação. O objetivo é desenvolver as habilidades socioemocionais e o protagonismo empreendedor por meio de um ensino de qualidade e alinhado às demandas e desafios que o mundo globalizado impõe. A chamada Quarta Revolução Industrial tem a inovação como um de seus pilares. Esta revolução na esfera global deve, além de aumentar a produtividade e a competitividade, tornar a inovação um processo essencial. Este cenário abre portas, mas também, exige novos profissionais e, tudo isso, começa nas competências desenvolvidas no espaço escolar.

Diante disso, a Diretora do Núcleo de Educação Integrada recebeu, na última semana, o Prof. Dr. Francisco I. Giocondo César, Docente do Instituto Federal de São Paulo – Campus Piracicaba e Pesquisador Colaborador da Faculdade de Ciências Aplicadas da UNICAMP. Prof. Giocondo, como é conhecido, soube do Núcleo de Educação Integrada através de um de seus alunos cuja filha estudará, em 2019, no NEI.

“Tinha informação que a instituição trazia uma educação diferenciada, voltada para preparar os alunos para esta nova era da 4ª Revolução Industrial. Desta forma, eu esperava encontrar uma escola com um grande diferencial em tecnologia. Mas o que encontrei, para a minha surpresa positiva, foi que a instituição trabalha com tecnologia, mas nada de tão diferente (apenas Arduíno [uma plataforma de prototipagem eletrônica de hardware livre])... Percebi que o diferencial do NEI não é a tecnologia, mas sim, o comportamental dos alunos.

A linha de pesquisa do Prof. Giocondo fundamenta-se na 4ª Revolução Industrial (Indústria 4.0) e sua problemática está em como as instituições estão preparando as futuras gerações e profissionais para este novo desafio. A resultante desse estudo serão publicações nacionais e internacionais. “Minha pesquisa está apenas iniciando, acredito que teremos muitos momentos juntos para podermos avaliar, de forma quali e quantitativa, o Núcleo de Educação Integrada. A 4ª Revolução Industrial está impactando no momento atual da sociedade, na medida que temos que preparar o jovem para este ambiente. A máquina vai sim substituir o ser humano mas apenas em tarefas onde a capacidade de criar, inovar e decidir não forem relevantes, por isto o diferencial de saber trabalhar em equipe, ter criatividade, envolvimento com as tecnologias, iniciativa e respeito à diversidade, máquina nenhuma irá substituir”, pontua.

Segundo o Prof. Giocondo, Elbert Hubbard, Filósofo e Escritor norte-americano, afirma que “uma máquina pode fazer o trabalho de cinquenta homens comuns. Nenhuma máquina pode fazer o trabalho de um homem extraordinário” – One machine can do the work of fifty ordinary men. No machine can do the work of one extraordinary man”. “Encontrei, em minha visita ao Núcleo de Educação Integrada, uma instituição que trabalha com o fator mais importante para esta nova era que é o "soft skill" – soft skills são as competências que pertencem a personalidade e ao comportamento do profissional. Envolvem aptidões mentais, emocionais e sociais. Mas não apenas isto, encontrei um ambiente de aprendizado (workplace learning), constantemente avaliando (dando suporte) o aluno devido à aproximação do professor e a forma pedagógica e educacional de envolvimento dos alunos”.

Ao apresentar o NEI ao Prof. Giocondo, a Diretora do Núcleo de Educação Integrada, Ericka Vitta, pontua que a educação vem evoluindo, o mundo vem evoluindo e as formas de demonstrar o conhecimento adquirido também têm tomado novos rumos. “Nas escolas do futuro – entidades como nós, que já ultrapassaram os modelos encaixotados do século passado –, a reprodução dos conteúdos, apenas como demonstração, perde sentido, uma vez que busca-se evidenciar a pesquisa de novas descobertas, demonstrar competências de articulação e prototipação de novas experiências daquilo que o aluno pesquisou, resinificou e trouxe respostas cientificas para sua problematização. Este movimento os envolve no processo educativo inserindo-os ao que pode-se nominar, ainda que embrionariamente, de “iniciação científica”, e que, certamente, introjeta o protagonismo e o pensamento investigativo nesses adolescentes, vislumbrando demandas futuras, inevitavelmente, impostas pela 4ª Revolução”.

Ainda aclarando o cenário escolar ao pesquisador, Ericka Vitta conta que ao longo de 20 anos, aproximadamente, o Núcleo de Educação Integrada veio atuando como agente educacional no contraturno da escola regular e, nos últimos cinco anos, vem empenhando esforços evolutivos como instituição formal de ensino. Assim, o NEI tem trabalhado o Aprendizado Baseado em Problemas (Problem Based Learning – PBL), o Aprendizado Baseado em Equipes (Team Based Learning – TBL), a Sala de Aula Invertida e as demais metodologias amparadas pelo ensino híbrido, consolidando sua essência de valorização do lúdico, de desenvolvimento da autonomia e de estímulo às competências socioemocionais. “A proposta pedagógica de nossa escola, além de atender as exigências curriculares previstas pelo Ministério da Educação, ela se amplia à medida que as Áreas do Conhecimento se integram e resignificam o saber. Se expande à medida que os alunos, por seus centros de interesse, trazem novas demandas. Se desenvolve à medida que em grupos multietários e multisseriado aprendem a aprender”.

“Eu acredito que o jovem tenha muito competência. O que falta é ele se identificar com o objeto de estudo”, pontua o Prof. Giocondo. Partindo desse ponto, Ericka expõe que a motivação do aluno é intrínseca, “o que fazemos é estimular o protagonismo juvenil. Isso motiva nossos alunos a cumprirem os desafios propostos. Além disso, eles não ficam encaixotados em salas tradicionais. O ambiente educacional, espaços e equipes, interferem em todo o contexto de aprendizagem. Desafiados, a partir de temas em pauta no mundo e centros de interesse, a buscarem soluções para as problemáticas e ampliarem seus conteúdos, nossos professores introduzirem os aspectos conceituais atrelados ao significado daquele conhecimento que virá a ser construído. Há uma trama de conceitos para que o aluno compreenda a parte ao mesmo tempo em que vislumbra o todo. É isso que chamamos que aprendizagem significativa. Nossos alunos não recebe nada pronto”.

Esta foi a primeira de uma série de visitações do Prof. Giocondo e sua equipe ao Núcleo de Educação Integrada. Francisco Ignácio Giocondo Cesar é Engenheiro Mecânico (UNESP) com Mestrado e Doutorado em Engenharia de Produção pela Universidade Metodista de Piracicaba (UNIMEP). Atualmente cursa Pós-doc em Engenharia de Produção na Faculdade de Ciências Aplicadas da UNICAMP. Possui certificado de qualificação Project Management (PMI) e Green Belt. Curso de especialização em Melhoria Contínua (5S, Kaizen, Lean) no Japão (Jan. 2018) pela Japan International Cooperation Agency. Atualmente é Professor no Departamento Industrial do Instituto Federal de Educação, Ciências e Tecnologia de São Paulo (IFSP – Campus Piracicaba) desde 2011. Também é Professor Pesquisador Colaborador no Programa de Pós Graduação da Engenharia de Produção da Universidade Estadual de Campinas (FCA – UNICAMP Campus Limeira) desde 2016. Coordenador do Sustainable Business Lab Laboratório de Negócios Sustentáveis. Possui experiência profissional de 23 anos como Gerente de Projetos Internacionais na TRW e Caterpillar Brasil. Áreas de Interesse: Melhoria Continua Lean Production, Six Sigma, Industry 4.0, Manufatura Avançada, Industrial Internet of Things, Empreendedorismo, Business Canvas, Tecnologias Emergentes, Disruptive Technologies. Colaborador na Collaborative Research Network on Supply Chain 4.0. Membro Fundador da Associação Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento de Empresas Inovadoras (ANPEI). Membro do Comitê de Interação em Ciências e Tecnologia – Usina da Inovação / AgTechValley. Startup Mentoring.

Receba nossas novidades

19 3499.1555

Av. João Ometo, 200, Jd. Panambi - Santa Bárbara d'Oeste, SP

Que tal uma visita?

© Fundação Romi - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por