Sua colaboração vai nos ajudar a fazer o mundo melhor através do desenvolvimento social, cultural e educacional.

Arraste para escolher o valor

Clique e digite outro valor

R$

Mais de 190 professores da Rede Pública e de Instituições Privadas são recebidos no Centro de Documentação Histórica nesta segunda-feira.



Vainer Penatti (Superintendente da Fundação Romi), Karen Malafaia (Consultora Regional - Marketing, Comunicação e Cultura Campinas e Região), Sandra E. de Souza Barboza (Coordenadora do Centro de Documentação Histórica da Fundação Romi)

Patrocinado pela Caixa Econômica Federal através do Programa de Apoio ao Patrimônio Cultural Brasileiro, o projeto “CEDOC em Movimento”, iniciativa do Centro de Documentação Histórica da Fundação Romi, inicia a etapa extramuros do projeto, com atividades envolvendo escolas públicas e privadas de Santa Bárbara d’Oeste, além de uma exposição itinerante celebrando os 200 anos do município.

O Centro de Documentação Histórica da Fundação Romi recebe, nesta segunda-feira, 14 de maio e, na próxima, dia 21, no anfiteatro da instituição, mais de 190 professores, diretores e coordenadores escolares da Rede Municipal e Estadual de Ensino e de Instituições Privadas. Os educadores participarão do curso de formação da ação educativa extramuros “Baú da História”. Ministrado pela Cia Xekmat, com duração de duas (02) horas, a proposta é que os atores envolvidos – divididos em duas turmas – compreendam detalhes da história de Santa Bárbara d’Oeste e aprendam a recontar essa narrativa utilizando os materiais lúdicos e didáticos contidos no baú, além de acessarem uma série de atividades educativas para auxiliar na fixação dos conteúdos.

Tanto as escolas públicas quanto as privadas, cujo atendimento volta-se para o Ensino Fundamental I, foram convidadas para participar desta etapa do projeto. Ao todo, 37 escolas aderiram ao projeto promovido pelo CEDOC, abarcando mais de 190 profissionais de educação, o que resultará em aproximadamente 15mil alunos diretamente beneficiados pelo Baú da História.

“O Baú da História é uma material didático rico em conteúdo e ludicidade. Através dele os educadores terão a oportunidade de recriar meios de contar e trabalhar a história da cidade com seus alunos. Por meio deste projeto, o CEDOC da Fundação Romi chega a todas as escolas de Santa Bárbara d’Oeste de uma forma inédita, oportunizando que cada entidade educacional, professor e aluno conheça nosso trabalho de preservação, guarda e compartilhamento da memória do município e, sobretudo, tenha acesso à história desta bicentenária cidade”, explica a Coordenadora do CEDOC da Fundação Romi, Sandra E. de Souza Barboza.

Com o intuito de aguçar a curiosidade de alunos e educadores, o CEDOC da Fundação Romi vem trazendo para seu espaço educacional ações que instigam a investigação e o jogo da descoberta, despertando a curiosidade dos pequenos participantes, colocando em prática uma metodologia de aprendizagem mais dinâmica. A proposta tem sido descontruir a imagem de “museu estático”. O “Baú da História” mantém a dinamicidade da metodologia de ensino do CEDOC da Fundação por meio de jogos investigativos, mas altera o cenário, ou seja, leva até o espaço escolar um recorte dos conteúdos disponíveis neste ambiente que guarda e preserva a memória de Santa Bárbara d’Oeste.

Cada escola participante receberá um 'Baú da História' com um Guia do Professor, um manual com orientações para o melhor uso do baú e de seus itens, um conjunto de Tabloides (um jornal para cada aluno matriculado no Ensino Fundamental I da escola participante com atividades para realizar), um boneco (fantoche) para trazer o lúdico às atividades escolares propostas, uma cópia fiel do jornal “Correio Barbarense”, publicado em 10 de dezembro de 1967, dez fotografias de pontos históricos da cidade de Santa Bárbara d’Oeste e uma Linha do Tempo com uma série de pontos marcantes da história da cidade.

Mais informações acerca do “Baú da História” e do projeto “CEDOC em Movimento”, podem ser acessadas pelo site do CEDOC, através do link www.fundacaoromi.org.br/cedoc, na página Baú da História ou por meio do contato direto com a equipe da CEDOC da Fundação Romi. O Centro de Documentação Histórica da Fundação Romi está localizada na Avenida João Ometto, 118, no Jd. Panambi em Santa Bárbara d’Oeste. Mais informações também podem ser obtidas pelo telefone (19) 3499-1558.

Exposição histórico-fotográfica “CEDOC em Movimento: Santa Bárbara 200 anos”

No ano em que Santa Bárbara d'Oeste comemora seus 200 anos de fundação, a exposição “CEDOC em Movimento: Santa Bárbara 200 anos” resgata três dos principais pontos histórico-turísticos da cidade – Praça Central e Matriz Santa Bárbara, Usina Santa Bárbara e o bairro Santo Antônio do Sapezeiro. Registrada por fotógrafos e amantes da fotografia a mostra é uma oportunidade, não apenas para os barbarenses, mas para os munícipes das cidades do entorno, de conhecerem um recorte histórico da cidade.

O Prefeito Municipal de Santa Bárbara d’Oeste, Dênis Andia, presente no lançamento da exposição, destacou que o bicentenário é o momento para fortalecer laços com parceiros do município. “A Fundação Romi tem um papel fundamental em levar a história de nossa cidade para outros municípios da região”, afirmou.

O ponto de inicial desta exposição e o Tivoli Shopping em Santa Bárbara d’Oeste. A visitação pode ser feita até o dia 27 de maio, sempre de segunda-feira a sábado, das 10h às 22h, e, aos domingos, das 14h às 20h. A entrada é franca e o Tivoli Shopping fica à Av. Santa Bárbara, 777, em Santa Bárbara d’Oeste. Além do Tivoli Shopping, a exposição circulará por outros pontos da cidade e espaços culturais em Nova Odessa, Sumaré, Campinas e Piracicaba.

Programa de Apoio ao Patrimônio Cultural Brasileiro

A Caixa e a Fundação Romi assinaram no mês de Abril/17, em Santa Bárbara D’Oeste (SP), o contrato que destina investimentos de R$ 200 mil para projeto de educação patrimonial, intitulado “CEDOC em Movimento”, com o objetivo de realizar ações educativas direcionadas aos educadores, aos estudantes e à comunidade de Santa Bárbara d'Oeste e região, beneficiando aproximadamente 35.000 pessoas até o fim de 2018.

O projeto foi selecionado no edital do Programa Caixa de Apoio ao Patrimônio Cultural Brasileiro – 2017/2018, no qual concorreram propostas de instituições de várias regiões do país, sendo selecionados 13 projetos, representando um valor total de R$ 3 milhões com utilização prioritária da Lei Federal de Incentivo à Cultura.

O Programa de Apoio ao Patrimônio Cultural Brasileiro tem como objeto a seleção de projetos de entidades museais que visem assegurar a democratização do acesso e a preservação do patrimônio cultural brasileiro. O processo de seleção é bienal e contempla projetos de funcionamento de instituições museológicas, tais como programas pedagógicos (ações de arte-educação, oficinas, palestras, cursos, visitas mediadas), programação de mostras de seu acervo permanente e mostras temporárias, dentre outros.

Receba nossas novidades

19 3499.1555

Av. João Ometo, 200, Jd. Panambi - Santa Bárbara d'Oeste, SP

Que tal uma visita?

© Fundação Romi - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por