Sua colaboração vai nos ajudar a fazer o mundo melhor através do desenvolvimento social, cultural e educacional.

Arraste para escolher o valor

Clique e digite outro valor

R$

Publicado em 15/07/2019

Memorial da Ferrovia da Estação Cultural traz para o público visitante, objetos e fotos que preservam a história da centenária estação ferroviária.



Sandra E. de Souza Barboza, Coordenadora do CEDOC e Responsável Técnica pelo projeto, e a Família Leme.

Mais de 400 espectadores, entre convidados especiais, representantes da iniciativa privada e autoridades do poder público estiveram na Estação Cultural da Fundação Romi, no último domingo, 14 de julho, para a celebração da revitalização da Estação e inauguração do Memorial da Ferrovia. O evento também marcou os 102 anos da estação ferroviária.

Apresentado pelo Ministério da Cidadania, por meio da Secretaria Especial da Cultura, e patrocínio da Indústrias Romi, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, o projeto “Preservação e Difusão do Patrimônio Ferroviário de Santa Bárbara d’Oeste” é uma iniciativa da Fundação Romi cuja proposta tratou de reavivar e preservar a história da Estação Ferroviária da Companhia Paulista de Santa Bárbara, inaugurada em 1917, e consolidar o equipamento cultural, que é Estação Cultural, inaugurada em 2007, e que constitui a identidade da cidade e região.

A equipe do Centro de Documentação Histórica (CEDOC) da Fundação Romi foi a responsável pelo trabalho de pesquisa, checagem e revisão histórica, além do desenvolvimento do projeto expográfico do novo espaço. “O Memorial da Ferrovia foi organizado em 2007, época da inauguração da Estação Cultural, com uma exposição permanente composta com peças das antigas estações ferroviárias cedidas pela Rede Ferroviária Federal S/A. Mas, a proposta atual é uma exposição com objetos articulados aos textos e as fotos, trazendo a memória àqueles que aqui trabalharam; àqueles que viveram na época em que os trens circularam por essas linhas. E, para os que não tiveram essa oportunidade, a possibilidade de se aproximarem desse período da história marcado pela sonoridade do apito do trem anunciando o cruzamento da cidade, o fechamento da porteira, a hora de partir ou de chegar”, conta Sandra Edilene Souza Barboza, Coordenadora do CEDOC e responsável técnica pelo projeto. “A pesquisa histórica nos levou ao começo do século XX, quando foi aprovado o contrato entre a Companhia Paulista de Estradas de Ferro e a Câmara Municipal de Piracicaba para a construção de um ramal férreo, passando por Santa Bárbara e terminando em Piracicaba. Embora planejado em 1902, só teve inicio a sua construção em 1913 e a conclusão do primeiro trecho do ramal aconteceu há exatos 102 anos, em 14 de julho de 1917.”, explica.

O anfitrião do evento e Superintendente da Fundação Romi, Vainer Penatti, conta que foram investidos R$122.000,00 e que o projeto “Preservação e Difusão do Patrimônio Ferroviário de Santa Bárbara d’Oeste” oportuniza que tanto o prédio da estação ferroviária quanto o renovado Memorial da Ferrovia da Estação Cultural estabeleçam uma relação dialógica com o público visitante e com a cidade. Contando com a ilustre presença da Prefeitura Municipal de Santa Bárbara d’Oeste, representa pelo Sr. José Eduardo Rodella, Secretário de Controle Geral, e pelo Sr. Evandro Felix, Secretário de Cultura e Turismo, além do Presidente da Câmara Municipal de Vereadores, o Sr. Felipe Sanches Silva, representando todos os demais vereadores presentes, o Superintendente Vainer Penatti, descerrou a placa inaugural e abriu o espaço para todos os visitantes.

Ao som da Orquestra Filarmônica “Maestro Paulo Bellan”, o público espectador, convidados especiais, representantes da iniciativa privada e demais autoridades do poder público puderam vislumbrar objetos e fotos inéditas daquele espaço, compreenderem o recorte histórico narrado no memorial, acessarem curiosidades e até se sentirem saudosos. Um dos pontos altos do evento foi a chegada da Família Leme – filhos, neta e bisneta do Sr. José Leme, funcionário da estação ingresso em 1938. Além da cessão do acervo fotográfico da família, as irmãs Raquel e Cecília Leme doaram ao Memorial o quepe de seu pai.

O espaço “Memorial da Ferrovia”, com entrada franca, pode ser visitado de terça a sexta-feira, das 9h às 18h; aos sábados, das 8h às 17h; e, aos domingos, das 8h ao meio dia. O site da Estação Cultural ainda traz uma série de informações históricas, tais como: conteúdos extras do local, fontes de pesquisa, os objetos contidos no acervo, o projeto de revitalização e uma linha do tempo virtual. Demais informações acerca do memorial ou da programação da Estação Cultural da Fundação Romi, como oficinas e eventos, podem ser obtidas através do site www.fundacaoromi.org.br/estacaocultural ou pelos telefones (19) 3455-4830 e 3455-4833. A Estação Cultural da Fundação Romi fica à Av. Tiradentes, 02, Centro, Santa Bárbara d'Oeste.

Você também vai gostar de ler:





Receba nossas novidades

19 3455.4830

Av. Tiradentes, 2 - Centro - Santa Bárbara d'Oeste - SP

Que tal uma visita?

© Fundação Romi - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por