Sua colaboração vai nos ajudar a fazer o mundo melhor através do desenvolvimento social, cultural e educacional.

Arraste para escolher o valor

Clique e digite outro valor

R$

FUNDAÇÃO ROMI: Mais de meio século de contribuição para o Desenvolvimento Social


FUNDAÇÃO ROMI: Mais de meio século de contribuição para o Desenvolvimento Social e Humano

Criada em 1957 em Santa Bárbara d'Oeste, Estado de São Paulo, pelo casal Américo Emílio Romi e Olímpia Gelli Romi, a Fundação Romi tem como missão Promover o Desenvolvimento Social e Humano através da Educação e Cultura.

A Fundação planeja e opera seus próprios projetos em uma perspectiva de médio e longo prazo, mas com foco nos resultados e na preocupação de influenciar as políticas públicas, desenvolvendo tecnologia social aplicável a outras instituições.

Instituída nos anos 50, com objetivo de melhorar as condições de saúde e lazer dos funcionários da Indústrias Romi e contribuir para a formação profissional dos jovens da comunidade para o trabalho, a Fundação evoluiu, nos anos 90, para uma instituição de investimento social privado. Por duas vezes foi merecedora do Prêmio ECO, conferido pela Câmara Americana de Comércio (AMCHAM), em 1982 por sua atuação na área educacional e, em 1987, na área de cultura.

Sua atuação, hoje, tem como população alvo a infância e a adolescência de Santa Bárbara d?Oeste e região. O acervo do seu Centro de Documentação (CEDOC) é disponibilizado para todos, criando um elo afetivo da comunidade barbarense com o seu passado. A Estação Cultural, resultado da revitalização da antiga estação ferroviária de Santa Bárbara d'Oeste, inaugurada em 2007, veio consolidar suas ações na área da cultura, voltadas para atenção social da comunidade.

As atividades educacionais desenvolvidas pela Fundação Romi, nestes quase 60 anos, evidenciam a preocupação que Emílio Romi dedicou à educação. De 1958 a 1992, cursos profissionalizantes de 2º grau de diversas modalidades formaram um total de 17.568 alunos. A partir de 1993, a Fundação passou a desenvolver novos projetos na área da educação. Durante mais de 20 anos, a Fundação Romi manteve um projeto em horário contrário à escola, com dois anos de duração, atendendo alunos de 7ª e 8ª séries do ensino público, pelo qual passaram mais de 3 mil estudantes, gratuitamente.

Atualmente, a instituição mantém duas escolas em tempo integral: educação fundamental, com 240 estudantes e outra de educação infantil, com 120 alunos.

O Núcleo de Educação Integrada (NEI), é uma escola de Ensino Fundamental II, fruto dos mais de 20 anos de sucesso do projeto em contra turno de mesmo nome. O objetivo da escola é promover o desenvolvimento integral do adolescente, através de uma metodologia de ensino diferenciado onde se aprende a aprender, a adotar posturas críticas, a adquirir o gosto pela busca de conhecimento e se desenvolve a autonomia para elaborar um projeto para sua vida pessoal e profissional. Tão ou mais importantes do que os conteúdos dos temas desenvolvidos são as atitudes, valores e comportamentos que escola busca desenvolver: habilitar o aluno para a busca de um aprendizado contínuo, a preparação para a cidadania, o conhecimento dos direitos e deveres de cada um, a responsabilidade social.

O Centro de Vivências do Desenvolvimento Infantil (CEDIN), é uma parceria entre a Fundação Romi e a Secretaria de Educação Municipal de Santa Bárbara d'Oeste. Uma escola de Ensino Infantil, Jardim I e II, gratuita, voltada para o atendimento de crianças de quatro e cinco anos, prioritariamente, da Comunidade Zumbi dos Palmares - um assentamento em situação de vulnerabilidade social. Sua metodologia inspirou-se na experiência da cidade italiana de Reggio Emilia e faz com que as crianças se reconheçam na sociedade em que estão inseridas, compreendam seu papel no meio social, suas relações com outras crianças e com os adultos, valorizando a cultura da infância.

No campo da Cultura, destaca-se o Centro de Documentação Histórica, o mais antigo e organizado espaço de preservação da história de Santa Bárbara d'Oeste. Além de preservar a memória da própria Fundação e da Indústrias Romi, resgata todo o passado histórico da cidade e região, revelando mudanças sociais, políticas e econômicas. São milhares de imagens, uma hemeroteca com todos os jornais que circularam em Santa Bárbara d'Oeste desde o final do século XIX até os dias atuais, todas as Atas da Câmara Municipal de Santa Bárbara d'Oeste desde 1879 até 2000, peças audiovisuais, documentos textuais e diversas peças museológicas disponíveis, além de um espaço de 1000 m2 com uma exposição permanente sobre a história de Santa Bárbara d'Oeste, tudo disponibilizado gratuitamente à comunidade. Compreendendo um espaço expositivo vivaz e dinâmico, que além de receber exposições e palestras, promove visitas monitoradas e técnicas, oficinas de capacitação e experimentação, educação patrimonial, pesquisa no acervo virtual e serviços de digitalização de imagem.

A Estação Cultural é um lugar de encontros plurais e multiculturais. Um espaço urbano, revitalizado da antiga estação ferroviária da cidade, onde a comunidade pode aprimorar a sua percepção acerca da cultura regional, divulgar valores, trocar vivências, adquirir conhecimentos, experimentar emoções, elaborar pensamentos, tomar iniciativas e ajudar a constituir a identidade cultural da região. Aberta às manifestações da comunidade nas suas mais diversas formas de expressão, tais como exposições, oficinas, cursos, literatura, música, teatro, dança, esportes, dentre tantas outras, visa a promover o desenvolvimento social por meio da cultura. Desde a sua inauguração em 14/12/2007, tem atendido em média mais de 20 mil pessoas por ano.

Receba nossas novidades

19 3499.1555

Av. Monte Castelo, 1095, Jd. Primavera - Santa Bárbara d'Oeste, SP

Que tal uma visita?

© Fundação Romi - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por